East Side Gallery: galeria a céu aberto no muro de Berlim

Um pouco sobre a East Side Gallery

A East Side Gallery é, essencialmente, uma galeria de arte a céu aberto em Berlim. Ao todo, 1.113 metros do muro de Berlim foram preservados da demolição e, no seu lado leste, diversos artistas deixaram sua marca para o mundo.

A galeria está localizada ao longo da rua Mühlenstraße, às margens do rio Spree. Ao todo, são 105 pinturas de artistas do mundo todo, que começaram a ser criadas em 1990. Muitas delas passam mensagens de paz e manifestam aversão à guerra. Também é possível ver artes que retratam inconformismo e esperança em um futuro melhor.

É um passeio obrigatório em Berlim caminhar sem pressa e observar as diversas pinturas gravadas naquele pedaço do muro que causou sofrimento a tantas pessoas no período em que a Alemanha estava dividida.

Para ver todos os posts sobre Berlim, clique aqui

East Side Gallery: algumas partes do muro não estão protegidas com grades

Entenda onde fica a East Side Gallery

No mapa abaixo, eu marquei em roxo a East Side Gallery. Ela fica relativamente longe de outras atrações de Berlim, como o Portão de Brandemburgo, o Reichstag e a Potsdamer Platz, que estão marcadas em amarelo.

As pinturas mais fotografadas

Algumas artes estão mais conservadas do que as outras e, em muitos trechos, foram colocadas grades para que as pessoas não consigam tocar o muro. Infelizmente fatores como o clima, o tempo e o vandalismo fizeram com que as pinturas fossem se deteriorando e, recentemente, artistas fizeram a restauração de muitas delas.

Além disso, há trechos do muro que são mais fotogrados do que os outros. Se você estiver caminhando e ver um burburinho de gente em frente a uma arte, saiba que deve ser um dos cartões-postais mencionados aqui embaixo.

Fraternal Kiss

O “Beijo Fraternal” é, com certeza, a pintura mais conhecida do muro de Berlim. Ela foi feita pelo artista Dmitri Vrubel e representa o beijo entre Leonid Brezhnev e Erich Honecker, em 07 de outubro de 1979, no 30º aniversário da fundação da Alemanha Oriental.

Honecker era o então presidente da República Democrática da Alemanha e Brezhnev o líder da União Soviética. Este último estaria visitando a Alemanha Oriental na época do seu aniversário como nação comunista. Poucos dias antes, em 05 de outubro, a União Soviética e a Alemanha Oriental teriam assinado um acordo de apoio mútuo durante dez anos.

Fraternal Kiss
Wall Jumper

A pintura colorida representa um homem pulando o muro para tentar fugir de Berlim Oriental. Se você visitar museus como o DDR durante a sua visita à cidade, vai ver que essa prática era adotada por muitos em um ato de desespero para fugir para Berlim Ocidental. O autor da obra é da Nova Zelândia e se chama Gabriel Heimler.

Ditado africano

“Muitas pessoas pequenas que, em muitos lugares pequenos, fazem muitas coisas pequenas que podem alterar a face do mundo” (tradução livre).

Esse ditado africano foi retratado pelos artistas Kani Alavi e Muriel Raoux, em mais de sete metros de extensão. Ele faz referência ao movimento democrático que acabou acarretando a queda do muro de Berlim.

Encontre a sua obra favorita!

O mais legal do passeio é caminhar e observar as pinturas espalhadas por aquele pedacinho de muro tão carregado de história. Cada uma delas tem um significado e a sua própria beleza. Percorra o muro em busca da sua obra favorita, ou saia de lá adorando todas (como foi o meu caso!).

O Museu do Muro – The Wall Museum

Próximo à East Side Gallery, há o Museu do Muro (The Wall Museum). Eu não cheguei a conhecê-lo, mas li que é possível saber mais sobre a história do muro, desde o final da Segunda Guerra Mundial até a sua queda. Em maio de 2017, o ingresso custava 12,50 Euros por adulto.

Como chegar à East Side Gallery?

Desça na estação Warschauer Straße, qualquer que seja o transporte público que você utilizar, observando as seguintes linhas:

  • Ônibus: linhas 248, 347 e N1
  • U-Bahn: linha U1
  • S-Bahn: linhas S5, S7 e S75
  • Tram (bondes elétricos): linha M10

Da estação caminhe cerca de 10 minutos pela rua Warschauer até chegar à East Side Gallery.

O que fazer nos arredores?

A East Side Gallery fica afastada dos principais pontos turísticos de Berlim. Por ali, você vai caminhar ao longo do muro e, como opção, também pode visitar o The Wall Museum. Ainda há uma lojinha de souvenirs que vende de tudo, inclusive pedaços do muro (que eles juram que são de verdade) em pequenos vidros para você levar para casa. Ali, eles também carimbam o seu passaporte com o antigo visto de Berlim Ocidental.

O lado inverso do muro é branco e não há nada muito interessante para ver. Atrás dele passa o rio Spree, mas também não há estrutura para turistas. Você só vai ver algumas pessoas sentadas observando a paisagem às margens do rio.

Tome nota antes de ir

Use sapatos bem confortáveis! Você vai caminhar bastante ao longo do muro, pois ele tem mais de 1 quilômetro de extensão (agora calcule a ida e a volta). Procure ir conhecê-lo cedo da manhã, pois há menos gente e fica melhor para observar as pinturas e tirar fotos. Fomos em torno das 9 horas e, quando retornávamos para a estação, já notamos um aumento considerável de turistas no local.

Essa região de Berlim é mais afastada e, em horários de movimento, fica cheia de gente. Então tenha cuidado com os batedores de carteira! Inclusive há avisos desenhados pelo chão, ao longo do muro, para ter cuidado com os “pickpockets”.

Aviso no chão alertando sobre batedores de carteira

Para ver todos os posts sobre a Alemanha, clique aqui

Comente aqui!

Comentários