Checkpoint Charlie: posto militar da Guerra Fria

Um pouco sobre o Checkpoint Charlie

Checkpoint Charlie é um dos vários postos militares que estavam espalhados por Berlim durante a Guerra Fria. Esse nome foi dado pelos Aliados ao posto que ficava localizado entre as Alemanhas Ocidental e Oriental. O lugar é um dos mais visitados da cidade, recebendo centenas de visitantes todos os dias.

O Checkpoint Charlie, inicialmente, foi projetado para ser um simples posto militar para que os estrangeiros e membros das Forças Aliadas passassem da Alemanha Ocidental para a Oriental. Os membros das Forças Aliadas, inclusive, não podiam utilizar qualquer outra passagem destinada aos estrangeiros.

O lado oriental do Checkpoint Charlie foi sendo constantemente expandido para incluir o muro, torre de observação, barreiras em ziguezague e ruas para que os carros e as pessoas fossem revistadas. Ele acabou se tornando um símbolo da Guerra Fria. Para muitos que tentaram atravessá-lo clandestinamente, era visto como um símbolo de esperança e liberdade.

Para ver todos os posts sobre Berlim, clique aqui

Checkpoint Charlie

Entenda onde fica o Checkpoint Charlie

No mapa abaixo, eu marquei em roxo o Checkpoint Charlie. Ele não fica perto das demais atrações de Berlim, como o Portão de Brandemburgo e a Torre de TV, que estão marcadas em amarelo. A atração mais próxima é o museu Topografia do Terror.

Como é a visita?

O acesso ao posto é totalmente gratuito. Ali você irá ver uma réplica do posto militar que era utilizado durante a Guerra Fria. Há, ainda, soldados com a bandeira dos Estados Unidos que, quando eu fui, estavam cobrando 3 Euros por pessoa para tirar fotos.

Logo à frente, há a famosa placa que diz “Você está saindo do setor americano”, que é um dos cartões-postais da cidade. Ao lado dela, há diversos folders que podem ser pegos gratuitamente. Eles contam a história de Checkpoint Charlie e do museu que também pode ser visitado. O mini-guia está disponível em alemão, inglês, francês e russo.

Checkpoint Charlie: os “soldados” cobram 3 euros por pessoa para tirar foto

Conhecendo o Museu Checkpoint Charlie (Mauermuseum)

O Mauermuseum foi fundado logo após a construção do Muro de Berlim (13 de agosto de 1961), em 19 de outubro de 1962. O seu fundador, Rainer Hildebrandt, acreditava na luta “não-violenta” pelos direitos humanos. Nas palavras dele, o museu era importante “para estar o mais próximo possível da injustiça, onde a grandeza humana se desenvolve completamente”.

Hildebrandt, então, chegou a Checkpoint Charlie para expressar o seu protesto contra o Muro de Berlim e para prestar assistência às pessoas que procuravam ajuda. Gradualmente, o museu cresceu e contribuiu, inclusive, para a queda do muro. Seu papel na história foi fundamental!

Museu Checkpoint Charlie (Mauermuseum)
Como é a visita?

O museu possui mais de um andar e exibe diversos documentos, vídeos e fotos sobre fugas (bem-sucedidas e frustradas) de Berlim Oriental. Ele também tem uma vasta coleção de equipamentos originais utilizados por pessoas que estavam desesperadas para chegar ao lado Ocidental. As fugas eram realizadas por terra, pelo ar e pelo mar.

Muitas pessoas se esconderam em motores de carro, malas de viagem, túneis e até construíram tirolesas para tentar atravessar de um lado para o outro. Uma história que me chamou a atenção foi a de uma mulher que fez um uniforme idêntico ao dos guardas da fronteira e prestou continência a eles de uma forma tão perfeita que passou despercebida – eles sequer perceberam que ela era uma mulher!

Na calçada em frente ao museu, você também pode ver um pequeno pedaço do muro que se manteve em pé. Há, ainda, uma loja de souvenirs enorme, que tem uma infinidade de lembrancinhas para você levar para casa.

Foto retirada do site: museumsportal-berlin.de
Dias e horários de funcionamento

O Museu Checkpoint Charlie abre diariamente, das 9 às 22 horas. O museu funciona, inclusive, em feriados como Páscoa e Natal.

Os ingressos podem ser comprados no site oficial. Eu comprei na hora e foi muito tranquilo, pois não havia fila e a entrada foi rápida. Os preços das entradas, atualmente, são:

  • Adultos: 14,50 Euros
  • Estudantes: 9,50 Euros
  • Jovens (de 7 a 18 anos): 7,50 Euros
  • Crianças (menores de 7 anos): gratuito
  • Aluguel de audioguia: 5 Euros

Atenção! Não é permitido fotografar dentro do museu. Se você quiser comprar uma permissão para tirar fotos, ela custa 5 Euros.

Foto retirada do site: inyourpocket.com

Como chegar?

  • Ônibus: linhas M29 e N6, parada Kochstraße
  • U-Bahn: linha U6, parada Kochstraße
  • S-Bahn: linhas S1, S2 e S25, parada S Anhalter Bahnhof
Checkpoint Charlie

Para ver todos os posts sobre a Alemanha, clique aqui

Gostou do que está lendo?

Junte-se à nossa rede de viajantes e receba grátis as atualizações do blog!>

Comente aqui!

Comentários